Maria Bonita




Maria Bonita além de ser a companheira de Lampião empresta o nome à única Pousada em Santa Brígida, na Bahia onde ela viveu e onde conheci a neta dela bastante idosa e valente.

Dois dias inteiros de viagem saindo de Salvador até chegar lá. Se alguém pensou em rodovias federais asfaltadas não está falando das mesmas rodovias que eu. Ao chegar num final de tarde cansadíssima e empoeirada até onde não se imagina, descobri cinco singelos apartamentos a ser ocupados por minha equipe e desocupado por um guardião que vivia lá e passou a dormir na sala de entrada.

Passei um rápido olhar em meu apartamento e na parede lateral havia uma grossa marca de sorvete rosa forte.

As dez da noite, sem comer desde o café da manhã, cansada o suficiente para isso e precisando de um banho, avaliei que seria melhor fazer isso e dormir.

Banho?! Alguém falou em banho!? Entrei no minúsculo banheiro – não entendo porque em muitos lugares as pessoas compram a pia antes de saber o tamanho do banheiro. Ou o pior fixam o encanamento antes de medir a distancia entre o vaso sanitário e a parede ou mesmo da própria pia. Cansei de sentar com o queixo em alguma pia enorme ou de recostar-me na parede involuntariamente!

Olhei para um lado, olhei o para outro ... “Meio” Box empastado de restos de sabonete e um cano enferrujado saindo da parede. Limpinho o resto, incluindo a cama, os lençóis e as toalhas. Liguei e água e rezei.

Naquela exaustão, dormiria de qualquer jeito.

Acordei tendo a certeza que o dia amanhecera há muito, mas me parecia ainda muito escuro. Bingo: era 2006 e as janelas não eram limpas desde que Maria Bonita era jovem!

O trabalho me esperava, mas antes disso fiz a alegria do dono da única venda da cidade: dois baldes, duas vassouras, dois rodos, panos e TODOS os produtos de limpeza que encontrei. Passei na casa de uma senhora que me disseram ser a faxineira da Pousada junto com a filha. Contatei as duas com pagamentos atualizados em valores de cidade grande. Expliquei detalhadamente o que fazer e parti para comprar um chuveiro e contratar o eletricista.

Avisei a dona da Pousada que pagaria mais pelo uso da energia elétrica e garanti uma estada descente para meus próximos quinze dias, numa cidade de pouco mais de cinco mil habitantes.

Meu Kit viagem Nordeste inclui o tal chuveiro e outros itens inenarráveis.



Santa Brígida fica na divisa de Sergipe. É uma cidade de romeiros e chega a triplicar sua população em finais de semana especiais ou na época de festas. As maioria das mulheres vestem-se de branco com trajes simples como o da senhora que eles cultuam e tem uma estatua em praça pública. Rezam em voz alta dentro das igrejas muitas vezes por dia, principalmente no final da tarde.




2 comentários:

anastrobel disse...

Amiga, vc é uma heroína de verdade !

Cris disse...

Adorei esta história, assim como todas as outras...mas adoro ainda mais, sempre mais, o teu jeito de ser. Em vez de ficar choramingando e esperneando, simplesmente faz e transforma o ruim em bom, e muda até mesmo o nosso jeito de ver e ser. Obrigada, amiga.

assine o blog!

Digite seu endereço eletrônico abaixo e receba novos posts por email:

Delivered by FeedBurner

seguidores