Cow Parade

Tenho pouco hábito de dirigir. Pouquísismo para ser mais exata.
Depois de uns quize anos volto a Goiania que conhecia tanto e pouco reconheço da cidade; de seus jeitos.
Rinaldo, com quem trabalho agora, com seu jeito tranquilo coloca um carro na minha mão, como diz ele com seu modo de falar tranquilo "para eu ficar mais livre para andar pela cidade". Ele só esqueceu que não me lembro mais de nada para ter desenvoltura.
Mas tudo bem.
Ele faz um pequeno roteiro a lápis para eu voltar do hotel a empresa. Entendi mais ou menos.
Tranquila, na manhã seguinte pensei: fácil, pego um daqueles mapas que sempre tem em hoteis e peço para me mostrarem onde quero ir... Assim, abro o mapa  e ouço da recepcionista sem rodeios: "O hotel está fora desse mapa e o bairro onde a senhora vai, mais longe ainda." E nem tenta me ajudar!!
Vamos lá, já estive em lugares onde nem pensei, sem mapa nenhum!
Sigo os rabiscos, acompanho o transito e começo a observar: é o maior número decarros utilitários e camionetes caríssimas por quarteirão. De modelos e cores que nunca imaginei.
Observo o comércio na região. Muitas lojas de produtos agropecuários e vejo dois bois zebus na porta de uma loja. Mais diante outro boi. Na outra quadra mais um. Então me lmebro que na noite anterior quando cheguei, havia visto outros bois, inclusive um no alto de um painel!! Todos brancos.
Conclui os artistas plásticos aqui são minimalistas. Ou estão usando a Cow Parade para uma manisfestação de paz!!
No Brasil continental tem sido assim. As mínimas coisas são muito diferentes.
Os bois, objeto de decoração para quem tem vida e cultura rural! Ao avesso de cidades como São Paulo onde coloridos, partidos ao meio e tecnológicos inundam de arte as grandes vias públicas.

3 comentários:

Nancy disse...

This title made me think of something here in the US.
I have seen two cow parades -- one in Chicago and one in Denver. Artists decorated these full sized cow replicas and they were placed around the cities. After the parade ended they were auctioned off to for charity.

Website for Chicago: http://www.chicagotraveler.com/cows_on_parade.htm

Website for denver
http://denver.cowparade.com/

Here in the NC we also had "rocking chair" parade that worked the same way.

There have been other imitators described here:

http://www.moochandise.com/immotator.htm

Nancy

Gisele disse...

Vi o Cowparade de Porto Alegre...
muito interessante.
Tinha apenas uma vaca inteiramente branca...mas com uma mensagem em pequenos pontos ...éra a "vaca em braille"...me senti analfabeta...até hoje imagino o que estaria escrito na obra. :)

Karina Achôa disse...

Gisele
Que interessante: há muitas formas de sermos deficientes.
Uma delas - e confesso que é minha também - é tendo todos os sentidos não aprender braile ou mesmo a linguagem dos sinais!
Ótimo seu comentário.

assine o blog!

Digite seu endereço eletrônico abaixo e receba novos posts por email:

Delivered by FeedBurner

seguidores